"Eu simplesmente sinto Com a imaginação. Sentir? Sinta quem lê!", Fernando Pessoa


domingo, 22 de agosto de 2010

Ilusão

“Talvez por não saber falar de cor, imaginei…”, Fácil de entender, The Gift
Naquele tempo eu não sabia dizer
Naquele tempo tu não sabias sentir.
Criámos uma ilusão em cada um,
Achando-nos especiais sem nos conhecermos.
Não te soube ver,
Mas nem tu sabias quem eras.
Não soube dizer o quanto queria
E perdi-me numa ilusão.
Magoámo-nos por um sonho que afinal não era o nosso.

4 comentários:

Anónimo disse...

Ninguém sabe as capacidades terapeuticas de um poema.
Mas há um momento em que é preciso sair deste mundo fechado que é a poesia. Não te deixes ir abaixo, é sempre possível superar as dificuldades, como faz este nosso amigo: http://www.youtube.com/watch?v=X_XW6Y-K3QE&feature=player_embedded

Espero que percebas Inglês, ou pelo menos um bocadinho de espanhol.

Por agora fica-te pelo poema, mas procura ajuda terapeutica médica se for caso disso, dado que não te conheço. É preciso dizer adeus às desgraças.

Diana disse...

Olá,

Obrigada por ter passado pelo blogue e pelo comentário. Gostva só de dizer que nem sempre aquilo que escrevo descreve exactamente a realidade. Muitas vezes parto de algo real que depois "exagero", outras vezes "inspiro-me" em músicas ou livros. De qualquer forma agradeço as palavras aqui deixadas.

Diana

Patricia Simões disse...

Como isto é tao real neste momento!!

PArace que me olho ao espelho com as tuas palavras. Obrigada!
bom blog

Diana disse...

Olá Patricia,

Obrigada pelo comentário, espero poder continuar a contar com a tua companhia aqui no blogue.